MARABÁ

Bombeiros registram crescimento no número de queimadas no sudeste do Pará

O clima seco e a massa de ar quente tem causados problemas que causam riscos contra a saúde da população e até o trânsito fica prejudicado com o problema

14/08/2019 11h59 | Atualizada em 30/11/-0001 00h00

Bombeiros registram crescimento no número de queimadas no sudeste do Pará

Internet

PUBLICIDADE

O Corpo de Bombeiros de Marabá, sudeste do Pará estima um crescimento no número de queimadas no primeiro semestre do ano na região. O clima seco e a massa de ar quente tem causados problemas que causam riscos contra a saúde da população e até o trânsito fica prejudicado com o problema. A cidade amanheceu na última segunda-feira (12) coberta de fumaça.

A fumaça intensa provocada pelas queimadas atrapalha a visibilidade dos motoristas na área urbana e nas rodovias. O problema já conhecido pela população é resultado das constantes queimadas na região sudeste do estado que se intensificam no período mais seco e quente do ano. De acordo com o Corpo de Bombeiros, de 2017 para 2018 houve uma redução de 25% no número de queimadas. Neste ano os dados voltaram a crescer, até agora foram registrados mais de 100 ocorrências.

Ainda segundo os bombeiros, as queimadas mais frequentes são as urbanas principalmente quando a população resolver fazer a queima de terrenos, o que acaba se descontrolando e prejudicando a todos. Além do risco nas estradas e o dano direto ao meio ambiente, a população que entra em contato com a fumaça fica vulnerável a problemas de saúde. A procura por atendimento principalmente ligado a problemas respiratórios aumento nesta época do ano.

O Corpo de Bombeiros de Marabá, sudeste do Pará estima um crescimento no número de queimadas no primeiro semestre do ano na região. O clima seco e a massa de ar quente tem causados problemas que causam riscos contra a saúde da população e até o trânsito fica prejudicado com o problema. A cidade amanheceu na última segunda-feira (12) coberta de fumaça.

A fumaça intensa provocada pelas queimadas atrapalha a visibilidade dos motoristas na área urbana e nas rodovias. O problema já conhecido pela população é resultado das constantes queimadas na região sudeste do estado que se intensificam no período mais seco e quente do ano. De acordo com o Corpo de Bombeiros, de 2017 para 2018 houve uma redução de 25% no número de queimadas. Neste ano os dados voltaram a crescer, até agora foram registrados mais de 100 ocorrências.

Ainda segundo os bombeiros, as queimadas mais frequentes são as urbanas principalmente quando a população resolver fazer a queima de terrenos, o que acaba se descontrolando e prejudicando a todos. Além do risco nas estradas e o dano direto ao meio ambiente, a população que entra em contato com a fumaça fica vulnerável a problemas de saúde. A procura por atendimento principalmente ligado a problemas respiratórios aumento nesta época do ano.

FONTE: G1 Pará

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE