PREVENÇÃO

Higienização das mãos salva vidas no Hospital Regional em Marabá

A iniciativa hoje é umas das ações, que representa uma das principais medidas contra as popularmente conhecidas infecções hospitalares. Este tipo de infecção é bastante decorrente em hospitalização

29/10/2019 05h53 | Atualizada em 29/10/2019 06h56

Higienização das mãos salva vidas no Hospital Regional em Marabá

Agência Pará/Divulgação

PUBLICIDADE

Lavar as mãos é um hábito simples de higiene, que pode salvar muitas vidas. O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), promove até a próxima sexta-feira (1), Campanha de Higienização das Mãos. O objetivo da ação é a prevenção de doenças e controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS).

A unidade, que é mantida pelo Governo do Estado do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, realiza periodicamente a campanha, voltada para os seus colaboradores e usuários, que contribuem para a sensibilização sobre o compromisso de higienização das mãos. A iniciativa hoje é umas das ações, que representa uma das principais medidas contra as popularmente conhecidas infecções hospitalares. Este tipo de infecção é decorrente de hospitalização, procedimento ambulatorial ou tratamento de saúde de forma geral.

Segundo Paula Santos, Enfermeira responsável pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do HRSP, é importante conscientizar e ressaltar que as mãos são consideradas a principal via de contaminação, pois podem transferir de uma superfície para outra, através do contato direto (pele com pele), ou indireto (pelo contato com objetos contaminados), diversos tipos de micro-organismos. "Durante toda essa semana vamos conscientizar nossos colaboradores, usuários e acompanhantes, sobre a necessidade da higienização das mãos com água e sabão, bem como sobre o uso do álcool gel. Haverá demonstração da técnica adequada, em todos os setores da unidade, nos períodos da manhã, tarde e noite", reitera.

Os principais momentos para higienização das mãos, indicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para profissionais da área são: antes e depois do contato com o paciente, ou após contato com áreas próximas a ele, antes da realização de procedimento asséptico, e após risco de exposição a fluídos corporais.

Dicas de Higienização

Lavar ou higienizar: qual a diferença entre os dois?

O termo "lavagem das mãos", é melhor substituído por "higienização das mãos" devido à maior abrangência deste procedimento. O termo engloba tanto o uso de água e sabonete quanto a aplicação de preparações alcoólicas (gel ou solução).

Por que higienizar as mãos é importante?

Usamos as mãos praticamente para tudo que fazemos e a pele é um reservatório de diversos micro-organismos. As mãos são um veículo eficiente para a transmissão de infecções e bactérias.

Água com sabonete ou preparações alcoólicas: o que usar?

A higienização das mãos com preparações alcoólicas e com água e sabão são igualmente eficazes. Quando as mãos estiverem visivelmente sujas, água e sabão deverão ser utilizados.

Quando higienizar as mãos?

Em casa: Há várias situações em que a higienização de mãos é obrigatória: antes, durante e depois do preparo de qualquer alimento; antes de tocar em qualquer coisa que vá à boca do bebê; antes e depois de pegar numa pessoa doente; após coçar ou assoar o nariz; antes e depois das refeições; após ir ao banheiro; antes e depois de tratar algum machucado ou ferimento; depois de trocar fraldas ou ajudar uma criança a se limpar; depois de tocar, alimentar ou limpar um animal; depois de manipular a comida ou objetos de seu gato ou cachorro e depois de tocar no lixo.

No hospital: Ao chegar ao quarto do paciente para visitá-lo, higienize as mãos para não trazer micro-organismos de fora. Ao sair do quarto, também. Se for participar de algum cuidado ao paciente, lembre-se de que é necessário higienizar as mãos antes e depois do contato.

Sobre a Unidade

Referência em atendimento de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses, o Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP) tem 115 leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui perfil cirúrgico e habilitação em Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Buco-maxilo-facial, Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Clínica Médica, Fisioterapia, Infectologia, Medicina Intensiva adulto, pediátrica e neonatal, Nutrição, Obstetrícia de Alto Risco, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Neurocirurgia, Terapia Ocupacional, Traumato-ortopedia, Nefrologia e Anestesiologia.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente, realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 22 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

FONTE: Agência Pará

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE