TRATAMENTO DESRESPEITOSO

Vereadores cobram demissão de secretário de Saúde de São Félix do Xingu

Em ofício encaminhado à prefeita Minervina Barros (PDT), os parlamentares elencam diversas irregularidades cometidas pelo gestor e pedem providências

Felipe Leonel

Acesse o Blog

27/05/2019 15h07 | Atualizada em 01/06/2019 15h46

Vereadores cobram demissão de secretário de Saúde de São Félix do Xingu

Reprodução/ Internet

PUBLICIDADE

Os vereadores Batista Abreu (PHS), Carla Pereira (PSL) e Osmar Vieira (PSD), estão pedindo a exoneração do secretário de Saúde de São Félix do Xingu (1050 km de Belém), Ireno Gomes. Em ofício encaminhado à prefeita Minervina Barros (PDT), os parlamentares elencam diversas irregularidades cometidas pelo gestor e pedem providências.

Os vereadores acusam o secretário Ireno Gomes de nepotismo, loteamento de cargos na Secretaria de Saúde, ao ponto de prejudicar o pagamento dos servidores efetivos. Ireno também contratou um sobrinho por mais de R$ 5 mil,  e existe a suspeita de pagamento de diárias em “valores excessivos” ao sobrinho, Eldo Ribeiro Gomes.

Ireno Gomes também teria determinado o início de uma obra sem finalizar o processo licitatório, “o que claramente configura ato de improbidade administrativa, tendo em vista o visível prejuízo causado ao erário”. O secretário também estaria tratando os vereadores de forma “descortês e desrespeitosa”, além de não responder aos questionamentos feitos pela Câmara de Vereadores.

O caos na Saúde de São Félix do Xingu se arrasta há muitos meses, com falta de medicamentos e insumos básicos para atendimento da população e salários que estão atrasados há mais de três meses. Também há relatos de pagamentos de TFD (Tratamento Fora Domicílio) em valores ‘ínfimos’, o que não estaria cobrindo as despesas dos pacientes.

Na avaliação dos vereadores que pedem o afastamento de Ireno Gomes, isso estaria ocasionando a perda de consultas em outros centros e causando mais gastos para a Secretaria de Saúde. Os parlamentares também afirmaram que vão encaminhar os casos para as autoridades competente, caso a prefeita não demita o secretário.

“Vem recomendar que proceda com a exoneração do atual Secretário de Saúde Municipal, e consequentemente adote a providência de imediatamente nomear outro (a) servidor (a) compatível com os requisitos objetivos para o exercício do cargo, devendo ser indicado a sua escolha outro que profissional que detenha o notório conhecimento técnico capaz de gerir com eficiência a pasta”, afirma.

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE