ESCOLAS

Projeto quer impedir que homens deem banho em crianças em escolas

Segundo o texto, as "atividades pedagógicas e aquelas que não impliquem cuidado íntimo com as crianças poderão ser desempenhadas por profissionais de ambos os sexos"

30/10/2019 09h36 | Atualizada em 30/10/2019 10h38

Projeto quer impedir que homens deem banho em crianças em escolas

Marcelo Camargo/Agência Brasil

PUBLICIDADE

As deputadas estaduais do PSL de São Paulo, Janaina Paschoal, Leticia Aguiar e Valeria Bolsonaro, protocolaram um projeto de lei que tem como objetivo impedir que homens deem banho, troquem fraldas e roupas e ajudem crianças a ir ao banheiro em escolas de educação infantil de São Paulo. A iniciativa tem como objetivo impedir o abuso de crianças. 

No ensino fundamental I, as crianças também poderão ser acompanhadas apenas por mulheres para irem ao banheiro. 

Segundo o texto, as "atividades pedagógicas e aquelas que não impliquem cuidado íntimo com as crianças poderão ser desempenhadas por profissionais de ambos os sexos".

O texto diz que "a lei ora proposta não implica dizer que todos os homens são abusadores. Muito ao contrário, sabe-se que há homens e também mulheres abusadoras, sendo certo que os abusos não se restringem ao âmbito sexual. No entanto, até em virtude de os abusos praticados por homens terem efeitos mais danosos, em regra, os registros de estupros de vulneráveis mostram autores do sexo masculino".

O projeto ainda garante que os homens que são responsáveis por estas atividades serão reaproveitados em outras funções sem prejuízo no salário e também se aplica aos cuidadores das crianças com necessidades especiais.

O texto precisa ser aprovado para entrar em vigor. Segundo o site da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), o projeto deu entrada na Comissão de Constituição, Justiça e Redação no dia 24 de outubro deste ano. 

FONTE: O Liberal

Comente, sua opinião é Importante!

PUBLICIDADE